Entenda como a alimentação afeta a qualidade da pele e a produção hormonal



A alimentação influencia diretamente na qualidade da pele. Portanto, se a sua dieta costuma conter frutas, verduras, legumes, carnes, grãos e muita água, a sua pele tende a ser mais hidratada e apresentar um aspecto melhor. Já quem se descuida da alimentação e ingere alimentos muito gordurosos, deixando totalmente de lado a dieta saudável, costuma ter a pele mais oleosa, envelhecida e com acne.


De acordo com o Dr. Lúcio Henrique Vieira, endocrinologista formado pela UFMG, com especialização na UFRJ, existe um conjunto de evidências científicas que leva os estudiosos a crerem que uma dieta baseada em plantas favorece uma pele mais bonita e saudável.


Essa mudança na qualidade da pele acontece porque a dieta baseada em plantas (ricas em alimentos in natura e com poucos produtos ultraprocessados) maximiza o potencial antioxidante dentro das células, fornecendo vitaminas essenciais, que incluem as vitaminas A, C e E.


"A dieta com alimentos in natura previne o envelhecimento da pele."

Uma alimentação que segue as recomendações citadas também ajuda a eliminar carcinógenos e geram toxinas prejudiciais à corrente sanguínea e demonstra capacidade de manter os telômeros (sequência de DNA na extremidade dos cromossomos), que são marcadores do envelhecimento. Ou seja, a dieta rica em fibras e vitaminas naturais evita danos celulares.


"Ao optar por alimentos in natura o nosso organismo reduz muito a quantidade de substâncias inflamatórias, melhora o perfil da microbiota intestinal e reduz a resistência insulínica — esse conjunto pode ser responsável pela presença de acne e envelhecimento celular", explicou o endocrinologista Lúcio Henrique Vieira.


Como é a alimentação ideal?

Descobrir qual é a alimentação ideal para você, de acordo com os objetivos que tem para o seu corpo e pele pode ser um tanto complicado, e ninguém melhor para fazer essa recomendação do que nutricionistas e endocrinologistas, que são profissionais com vasto conhecimento do metabolismo humano.


"Após a avaliação do endocrinologista, a dica é ingerir vegetais, folhas e outros alimentos in natura e manter um consumo de proteínas, que seja adequado para o perfil nutricional e metabólico do paciente", recomendou o Dr. Lúcio Henrique Vieira.


Considere que o consumo de alimentos com alto teor de gordura, açúcar e sódio fazem mal para o corpo e para a pele. Enquanto o organismo reflete a má alimentação com o aumento do colesterol, triglicerídeos e a ocorrência de outros problemas de saúde, a pele fica oleosa, desenvolve aspecto acneico e envelhecido. Por isso, é importante sempre lembrar que a dieta com alimentos in natura previne o envelhecimento da pele.


O efeito da produção hormonal na qualidade da pele

A alimentação também interfere na produção de hormônios e afeta ainda mais as mulheres, pois, durante a menopausa, a mulher tem uma parada drástica na produção de estrogênio. Essa alteração gera uma grande perda de colágeno, se não for realizada uma terapia de reposição hormonal associada a outros procedimentos dermatológicos, como explicou o Dr. Lúcio Henrique Vieira.


"Durante o climatério e menopausa a mulher para bruscamente a produção de estrogênios. Isso leva a uma perda rápida de colágeno (cerca de 30% em um ano). Além disso, problemas como síndrome dos ovários policísticos e insulina elevada podem levar a problemas como acne, pele oleosa e excesso de pelos", concluiu o especialista.


O Dr. Lúcio Henrique Vieira (CRM 52.103.763-3 / Endocrinologista - RQE 26433) atende na Clínica Juliana Neiva com todas as recomendações do Conselho Federal de Medicina.


Agende a sua consulta conosco e cuide do seu corpo do jeito que você merece.



10 visualizações0 comentário